Migrar para nuvem

A migração para nuvem é o procedimento de transferência de aplicações, dados e outros tipos de componentes de negócios para qualquer plataforma de computação em nuvem.

Para as empresas que estão embarcando em sua jornada de migração para nuvem, há vários fatores essenciais a serem considerados. Uma estratégia eficaz de migração para nuvem pode fornecer um roteiro claro, garantindo uma transição suave que otimiza as eficiências operacionais oferecidas pelas plataformas de nuvem.

Então, vamos direto ao assunto: o que é migrar para nuvem? Quão difícil é para realizar? E o mais importante, quais são os benefícios das migrações para nuvem?

Descubra as respostas neste post.

Migre para nuvem com a Claranet
Migrar para nuvem - Claranet

O que é migrar para nuvem

A migração para nuvem é como uma mudança física, porém envolvendo a transferência de dados, aplicações e processos de TI de alguns data centers para outros, em vez de embalar e transferir bens físicos.

Assim como a mudança de um escritório menor para outro maior, migrar para nuvem requer bastante preparação e trabalho preparatório, mas geralmente acaba valendo o esforço, resultando em economia de custos e maior flexibilidade.

Na maioria das vezes, a migração descreve a mudança para a nuvem de uma infraestrutura local ou obsoleta. No entanto, o termo também pode se aplicar a uma migração de uma nuvem para outra.

Por que migrar para nuvem

Não existe outro caminho para as empresas que querem transformar os seus negócios digitalmente. Se você, alguma vez, já se perguntou por que utilizar cloud computing, saiba que ela é a principal base tecnológica para a inovação.

Adotar o poder da nuvem tornou-se indispensável para ter sucesso na era digital de hoje, especialmente quando as organizações migram cada vez mais seus sistemas para impulsionar o crescimento.

A nuvem pode ser uma ótima opção para pequenas empresas que precisam escalar rapidamente ou não têm recursos para manter equipes de TI internas. Também pode ser uma opção atraente para empresas maiores que buscam reduzir custos e, ao mesmo tempo, manter altos níveis de tempo de atividade.

Benefícios da migração

Se você for como a maioria das empresas, provavelmente já tem pelo menos uma carga de trabalho na nuvem. Os ambientes de nuvem geralmente são escaláveis, confiáveis, altamente disponíveis e fáceis de usar, embora deva haver mais fatores que orientam sua decisão. Considere uma variedade de fatores ao pensar sua primeira migração para nuvem.

Esses são alguns dos cenários típicos que podem se beneficiar ao migrar para nuvem:

  • De CaPex para OpEx: a computação em nuvem transforma os gastos com TI em um modelo de pagamento conforme o uso, em vez de gastar grandes quantias em hardware. Isso é especialmente atraente para startups.
  • Flexibilidade: nenhuma organização experimenta um nível de demanda semelhante por um número semelhante de usuários todas as vezes. Se as aplicações enfrentarem flutuações no tráfego, a infraestrutura de nuvem permite reduzir e aumentar a escala para atender à demanda. Portanto, é possível aplicar apenas os recursos de que necessitamos.
  • Escalabilidade: a demanda cresce à medida que a organização cresce com bancos de dados e outras cargas de trabalho. A nuvem facilita o incremento na capacidade da infraestrutura existente. Portanto, as aplicações têm espaço para aumentar sem grandes impactos no trabalho ou para os usuários finais.
  • Desempenho: migrar para nuvem pode melhorar o desempenho e a experiência do usuário final. Aplicações e sites hospedados na nuvem podem ser dimensionados facilmente para atender a mais usuários ou maior rendimento e podem ser executados em localizações geográficas próximas aos usuários finais, além disso, a conectividade interna (entre as aplicações hospedadas) se vale de redes de alta banda (10Gbps ou mais), na maioria dos casos sem custo. Todos esses fatores, reduzem a latência da rede e melhoram a experiência do usuário final.
  • Experiência digital: os usuários podem acessar serviços e dados em nuvem de qualquer lugar, sejam eles funcionários ou clientes. Isso contribui para a transformação digital, permite uma experiência aprimorada para os clientes e fornece aos colaboradores ferramentas modernas e flexíveis.
  • Produtividade: os provedores de nuvem podem lidar com as complexidades de infraestrutura. Além disso, a acessibilidade remota e a simplicidade da maioria das soluções em nuvem definem que a equipe pode se concentrar no que importa, como o desenvolvimento de novas funcionalidades ou melhorias na arquitetura de forma geral..
  • Colaboração: entre a lista de benefícios está a capacidade de melhorar a comunicação e a colaboração entre funcionários e departamentos. A nuvem fornece ferramentas e tecnologias que tornam mais fácil para os membros da equipe permanecerem conectados e trabalharem juntos.
  • Satisfação do cliente: existem muitas maneiras de melhorar a experiência do cliente. Uma delas é fornecer uma forma mais eficiente e confiável de armazenar e acessar seus dados. Outra é fornecer uma plataforma mais escalável e flexível que pode ser usada para desenvolver e implantar novas aplicações voltadas para o consumidor.
  • Vantagem competitiva: permite que as empresas aproveitem as novas tecnologias com mais rapidez e flexibilidade, dimensionem suas operações com mais eficiência e respondam às mudanças nas condições do mercado com mais rapidez. Além disso, pode ajudar as empresas a otimizar seus custos, reduzindo sua dependência da infraestrutura de TI tradicional e usando os serviços de nuvem com mais produtividade.
  • Rentabilidade: não há necessidade de pagar taxas extras ou investir na manutenção e atualizações de hardware necessárias, além da infraestrutura predial (ar condicionado, no-break, equipe de manutenção e etc...).

Desafios comuns de migrar para nuvem

As migrações para nuvem podem ser complexas e arriscadas. Aqui estão alguns dos principais desafios enfrentados por muitas organizações durante a transição de recursos para a nuvem:

  • 1. Falta de estratégia

    Muitas organizações começam a migrar para nuvem sem dedicar tempo e atenção suficientes à sua estratégia. A adoção e a implementação bem-sucedidas da nuvem exigem um planejamento rigoroso de migração de ponta a ponta.

    Cada aplicação e conjunto de dados pode ter requisitos e considerações diferentes e pode exigir uma abordagem única. A organização deve ter um caso de negócio claro para cada carga de trabalho que migra para nuvem, que aponte os benefícios, esforço e custos da estratégia de migração, e em alguns casos, uma nova arquitetura.

  • 2. Gestão de custos

    Ao migrar para nuvem, muitas organizações não definiram KPIs claros para entender o que planejam gastar ou economizar após a migração. Isso torna difícil entender se a migração foi bem-sucedida do ponto de vista econômico.

    Além disso, os ambientes de nuvem são dinâmicos e os custos podem mudar rapidamente à medida que novos serviços são adotados e o uso de aplicações aumenta.

  • 3. Troca de provedor

    Apesar de serem muito similares, a maioria dos serviços de diferentes provedores não são tão compatíveis entre si. Ainda assim, é possível conectar múltiplos provedores, para que as aplicações se apresentem umas às outras.

  • 4. Segurança de dados e conformidade

    Um dos principais obstáculos à migração para nuvem é a segurança e a conformidade dos dados. Os serviços em nuvem usam um modelo de responsabilidade compartilhada, no qual eles assumem a responsabilidade de proteger a infraestrutura e o cliente é responsável por cuidar dos dados e cargas de trabalho.

    Portanto, embora o provedor de nuvem possa fornecer medidas de segurança robustas, é responsabilidade da sua organização configurá-las corretamente e garantir que todos os serviços e aplicações tenham os controles de segurança apropriados.

Quando migrar para nuvem?

A verdade é que não existe uma resposta única para essa pergunta, pois a situação de cada empresa é única. No entanto, alguns fatores-chave podem ser considerados.

O primeiro deles é a sua infraestrutura de TI atual. Se ela estiver desatualizada, sua manutenção for cara ou não atender mais às necessidades, talvez seja hora de considerar uma mudança para a nuvem. Os exemplos vistos com maior frequência são sistemas legados nos quais nenhum investimento adicional será feito para atualizar o hardware e ele está totalmente sem suporte, ou garantias.

Outra questão são as necessidades do seu negócio. Caso ele esteja crescendo rapidamente ou sofra de picos sazonais, você pode precisar aumentar e diminuir seus recursos de TI rapidamente. A computação em nuvem permite que você faça isso sem ter que investir em hardware e software caros para esses momentos.

A computação em nuvem requer habilidades especializadas, experiência e, francamente, os recursos para fazê-lo. Se sua empresa não possui a equipe ou experiência necessária, talvez seja hora de aproveitar um serviço de nuvem gerenciado.

Como migrar para nuvem?

A cloud computing permite o surgimento de novos modelos de negócios que podem desafiar as formas tradicionais de fazer as coisas. A Claranet entende que a qualidade do serviço prestado por um parceiro de tecnologia reflete diretamente sobre o seu trabalho e o desempenho da organização.

A metodologia de trabalho proposta pela empresa está baseada nos seguintes parâmetros:

  • Discovery

    • Instalação e configuração das ferramentas de assessment;
    • Entrevista de Cloud Readiness Assessment;
    • Mapeamento de aplicações e tecnologias;
    • Mapeamento dos motivadores do negócio;
    • Definição do time de migração;
    • Business Case;
    • TCO Calculator;
    • MRA
  • Planning

    • Definição da estratégia de migração;
    • Workshops e treinamentos;
    • Desenho de arquitetura to-be da infraestrutura;
    • Desenho de arquitetura to-be da aplicação;
    • Priorização de acordo com as necessidades do negócio;
    • Cronograma de migrações;
    • MPA;
    • Migration Plan.
  • Prepare

    • Provisionamento do landing zone;
    • Configuração das ferramentas de migração;
    • Integração entre as redes, data center e ambiente cloud;
    • Landing Zone;
    • Security Baseline;
    • Log Baseline;
    • Monitoring Baseline.
  • Migrate

    • Configuração da aplicação e suas fontes de dados;
    • Sync final dos dados;
    • Testes de validação do ambiente;
    • Release e deployment;
    • Go live checklist;
    • Workload Migration;
    • Runbook Operacional;
    • Handover.
  • Plano de migração para nuvem

    Migrar uma empresa para a nuvem demanda muitos estudos, planejamento e a avaliação de todos os cenários e possibilidades que permeiam os processos da corporação. Está longe de ser uma jornada simples de se executar. Para entender melhor todas as etapas que a migração para nuvem envolve, confira a seguir a jornada para cloud com a expertise e as soluções da Claranet Brasil.

    1. Analisar o ambiente detalhadamente

    Para identificar o que será melhor para o cliente, é preciso conhecer tudo o que envolve seus processos:

    • Quais aplicações são utilizadas atualmente?
    • Como é feita a conectividade entre sistemas e pessoas?
    • De que maneira as aplicações comunicam-se umas com as outras?
    • Como e de onde as aplicações são acessadas pelos usuários e equipamentos?

    2. Entender o cenário da empresa

    Nesta etapa é estudado o mindset da corporação, incluindo seus interesses em investimentos e objetivos:

    • Há foco de investimentos em equipamentos para serem utilizados na migração?
    • A empresa busca investir com mais força em cloud computing?
    • Existe o interesse de manter tudo em uma cloud privada?

    3. Escolher o modelo ideal de nuvem

    Existem três opções de cloud: privada, pública e híbrida. Essa escolha é feita a partir das necessidades, entendendo as opções que entregam o melhor custo-benefício:

    • Quais as vantagens de cada modelo de nuvem para o negócio?
    • Existem servidores internos que devem ser contemplados na migração?
    • É possível adaptar as aplicações da empresa para a nuvem e modernizar as operações?
    • Como será feita a comunicação entre as aplicações?

    4. Definir a jornada para nuvem

    Após todas as avaliações do cenário da corporação e depois de conversar com o cliente sobre as alternativas, é hora de os especialistas da Claranet Brasil iniciarem o planejamento:

    • Quais serão as etapas da migração para nuvem?
    • Quem são as pessoas-chave na migração?
    • Quais equipamentos e sistemas serão envolvidos?

    5. Fazer a migração para nuvem

    Tudo definido! Agora começa a execução para migrar as aplicações para a cloud computing.

    6. Ter um plano de melhoria contínua

    Migração concluída com sucesso!

    Agora entramos em um ciclo de melhorias contínuas para que a corporação tenha sempre a melhor solução para o seu modelo de negócio.

    Conte com a ajuda da Claranet

    São vários os caminhos viáveis e as estratégias de migração para nuvem que podem ser exploradas. Com tantas opções, você corre o risco de tomar uma decisão equivocada investindo mais tempo e recursos do que poderia ser realmente necessário.

    A melhor maneira de garantir um processo que não traga complicações futuras e traga todas as facilidades e benefícios da nuvem é contar com a ajuda de um parceiro como a Claranet.

    Trabalhamos com empresas de todos os setores, do varejo ao setor financeiro, da saúde à indústria. Trazemos as melhores ideias de nossos projetos de migração para nuvem e aplicamos os conhecimentos adquiridos à sua situação específica.

    Somos capazes de ajudar a sua empresa a fazer coisas incríveis – e realizar uma migração segura para a nuvem é uma delas. Converse com nossos consultores.